Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Lazy Lover Undercover

Lazy Lover Undercover

A maldita ansiedade que não me deixa viver

Sofro de ansiedade. Muito mesmo. E não é uma merdiosquice, é uma coisa que afecta imenso a minha vida. Não consigo viver. Não consigo estar no presente. Não consigo aproveitar o momento. Seja ele qual for. E sempre fui assim, mas agora anda pior. A minha vida anda tão parada, que à mínima mudança parece que vou morrer. O meu peito acelera desalmadamente, as insónias acentuam-se, as mãos escorrem suor (e eu já suo imenso das mãos), tenho de estar constantemente a respirar fundo, tal é a sensação de pulmões encolhidos. É terrível. Sofro imenso por antecipação e, a maior parte das vezes, sem necessidade nenhuma, porque os medos acabam por não ser reais. Mas eu na altura não sei isso e pior, não consigo controlar.

 

Como disse, está pior, mas sempre sofri de ansiedade, só não sabia é que este sofrimento tinha nome e que era, de facto, uma doença psicológica. A ficha só me caiu, quando chumbei pela segunda vez no meu exame de condução, e o examinador me disse que o meu grande mal era sofrer "de ansiedade excessiva". Nunca me tinha passado pela cabeça que pudesse sofrer deste mal. Sempre achei que fosse maneira de ser, que era parte do meu feitio e personalidade ser tão nervosa, negativa, insegura e sofrer tanto por antecipação. E, embora, o examinador não seja nenhum médico para me diagnosticar, a verdade é que ele tinha razão. 

 

Irrita-me que se encare a ansiedade como uma idiotice que as pessoas só têm porque querem. A ansiedade "é uma emoção normal, mas em excesso vira doença". Há até pessoas que precisam mesmo de ser acompanhadas por profissionais e de tomar medicação para a atenuar. Questiono-me se não será esse o meu caso. Já falei à minha mãe, mas ela também não ligou.

 

1 comentário

Comentar post