Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Lazy Lover Undercover

Lazy Lover Undercover

Fases

Estou num fase em que ouço música que normalmente detestaria e evitaria. Em que tenho determinado tipo de pensamentos que dantes detestava e que nunca tinha. Em que tento ser "aceite" por pessoas com quem normalmente não me daria. Mas o que é isto? É crescer? Pronto, tudo bem, aceito isso. De facto a minha mentalidade já não é o que era. O que dantes me parecia tão errado, nunca me pareceu tão certo como agora. Isto de querer-mos ser fieis a nós próprios, tem muito que se lhe diga. Um dia acordamos e algo mudou, não sabemos bem o quê, mas tudo parece errado. Queremos atingir o "perfeccionismo" que dantes condenavamos. Provavelmente o típico pensamento de "há algo errado comigo?" passa-nos milhares de vezes pela cabeça. Mas não há nada de errado, pois não? As pessoas mudam. A mentalidade muda. O tempo passa. Tudo faz parte.

Consegui!

Este ano, foi o ano mais stressante que tive até agora. Percebi que tinha cometido o maior erro da minha vida ao ter escolhido a aréa de Ciências Tecnológicas no 10º ano. Estive dois anos inteirinhos a ter disciplinas às quais não sou boa e que detesto. Não estava disposta a tê-las para o ano também e por isso decidi fazer de tudo para mudar de aréa. Acontece que não foi nada fácil. Para mudar de área, para além do exame de Biologia e Geologia e Fisico-Quimica tive que fazer exame de Geografia e de MACS e tinha de ter no mínimo 9,5. Geografia não tinha desde o 9º e MACS nunca tinha tido na vida. Para Geografia estudei apenas um mês, para MACS foi um mês e meio. Não tinha tempo para nada e vivia em stresse constante. Pois bem, fiz os exames, não correram grande coisa, e cheguei mesmo a pensar que tinha ido tudo em vão, todo o meu esforço por água abaixo.

 

Hoje sairam os resultados. Tive 17 (16,7) a Geografia e 14 (13,5) a MACS, ou seja, CONSEGUI! Afinal o meu esforço compensou e vou puder finalmente mudar de aréa, já fui à escola tratar de tudo e em setembro é só assinar um requerimento!

 

Estou tão FELIZ!

Perda

 

Num espaço de um ano e meio perdi 3 tios. O mais recente foi hoje. Era o mais ligado à familia. Detesto funerais e por isso supliquei à minha mãe para não me obrigar a ir ao funeral. Não fico indiferente a estas coisas, pelo contrário, não sei lidar com a perda. Tenho o maior respeito do mundo pelo meu tio e pela minha familia, mas se for ao funeral vou chorar imenso e eu não tenho esse direito. Não era muito ligada a ele, ao contrário do meu irmão e dos meus pais. A última vez que estive com ele foi no Natal, tal como com o meu outro tio.

 

O primeiro a morrer penso que não tinha grande ligação com a familia, não ser com o meu pai. Viveu toda a vida sem saber bem onde pertencia. Sempre sentado num banco de jardim a escrever poesia. Do dia para a noite foi internado num hospício sem ninguém saber. Ele sabia que não era uma pessoa normal, mas recusava tratar-se. Pouco depois foi operado (nunca soube a quê). Depois da operação não voltou a pronunciar uma única palavra, e mal se mexia. Era uma questão de tempo até partir.  

 

O segundo apanhou toda a gente de surpresa. Um dia estava bem e no dia a seguir a vida dele acaba. Não era perfeito. Apesar de tudo em que se meteu, nunca abandonou a familia e chegou mesmo ser preso na vez do filho, para o safar.

 

Agora o último.... Era uma uma mera questão de tempo. Estava doente há dez anos, com cancro do pulmão. Há uns dias atrás entrou em coma... Esta madrugada partiu... ...

 

 

"O valor das coisas não está no tempo que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isso existem momentos inesquecíveis e pessoas incomparáveis." Fernando Pessoa

 

 

 

 

Isto de...

 

Isto de morar num prédio com pouquíssimo isolamento de som, não dá com nada!

 

Ao fim-de-semana não posso dormir até tarde, porque por volta das 9h, 10h já está a minha vizinha de cima a aspirar a casa.

 

Nas férias a mesma coisa, mas com música extremamente alta.

 

Mas o pior é mesmo durante a semana à noite. Tenho uma vizinha que vive três andares acima do meu. Acontece que é uma senhora com cerca de oitentas e muitos anos que todos os dias berra e chora até às tantas da madrugada!

 

Eu preciso de dormir... Preciso mesmo!