Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Lazy Lover Undercover

Lazy Lover Undercover

Adeus, Universidade! (?)

 



Quando, em 2012, sairam os resultados das colocações na universidade, não festejei. Entrei na minha primeira opção, mas já sabia que entrava. Na realidade nunca quis ficar na universidade onde fiquei, mas os meus pais não me deram hipótese de me candidatar a outra. Tive que me conformar. Acho que isto foi o principio dos péssimos anos que tive a seguir. 


No dia das inscrições conheci a minha primeira colega, a L. que se tornou uma grande amiga. Nunca conheci ninguém com quem me identifcasse tanto. Eu podia contar com ela e ela comigo, mesmo depois de eu ter saído da praxe. Mas no final do 1º semestre, ela desistiu do curso.

A partir daí foi sempre a descambar. Comecei a andar sozinha. Quando deixei de andar sozinha, passei a dar-me com os estudantes mais velhos, com quem não me identificava em nada. Eram boa gente e tal, mas estava completamente deslocada.

Fui muito infeliz no primeiros dois anos. E depois o ambiente em casa também não ajudava nada. Mal via a hora de acabar o curso e ir à minha vida.

O dia chegou. Sou finalmente licenciada! E agora, já não sei se quero o que queria antes. Mudou tanta coisa, neste último ano, neste 3º ano, que não sei o que fazer. Esperei tanto por isto, mas trocaram me as voltas.

Ainda tenho umas semanas para decidir se me candidato para fora ou não, agora com o mestrado. A ver vamos.

O futuro

Hoje leram-me a mão. Sou bastante céptica em relação a estas coisas, mas a pessoa que o fez estava a acertar em tudo o que estava a dizer, relativamente ao passado das minhas amigas, coisas que não tinha mesmo maneira de saber, e eu fiquei curiosa.

 

Queria que ele me "lesse" o passado, mas leu-me o futuro. Disse-me que eu, à primeira oportunidade que tenha, saio de casa, e que não faltava muito para isso acontecer, o que é totalmente verdade. E depois disse-me um coisa que me deixou um bocado assustada. Disse que eu, se algum dia me for abaixo, e bater no fundo, posso ter mil e uma pessoas a tentar puxar-me para cima, amigos, pais, que eu não vou. Que é algo que tem de partir de mim e não dos outros, porque eu me vou estar a cagar para os outros. Depois disse-me que na minha vida, vou ter dois relacionamentos sérios, e que o primeiro será muito mais forte que o segundo, e que o fim do primeiro poderá estar relacionado com o tal bater no fundo, de que me tinha falado anteriormente.

 

Não sou de acreditar nestas coisas, como disse, sou até bastante céptica, mas ele acertou em tudo do passado das minhas amigas, que me deixa assustada pensar que isto pode ser verdade...