Terça-feira, 29 de Julho de 2014

Drave: Portugal Desconhecido

Drave, um local mágico, um mundo aparte.

 

Drave é uma aldeia abandonada pertencente ao concelho de Arouca, de uma beleza irreal. Estive a acampar lá quatro dias, no último final de semana. Em Drave não existe electricidade, nem acesso de carro. Só se consegue chegar lá a pé. É o local perfeito para reflexão, para estarmos em contacto com o simples da vida. Rico em paisagens e lagoas maravilhosas. Tudo em Drave é perfeito.

 

Fui lá, porque este é um local de passagem obrigatória para quem é escuteiro, mais precisamente caminheiro. Drave é a base nacional da IV. 

 

Fica a promessa de um dia lá voltar. E só deus sabe o quanto me custou lá chegar. O ter partido de Arouca de mochila ás costas ás onze da manhã e ter chegado a Drave no mesmo dia às dez e meia da noite. Foram 13h30 a caminhar, com algumas pausas pelo meio. Mas fez tudo valer ainda mais a pena. Foi sem dúvida o local mais bonito que visitei em Portugal. Não é preciso ir lá para fora para se verem coisas bonitas :)

 

 

 

 

 

 

 

 

(fotos da minha autoria)

publicado por meisiza às 22:02
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Quarta-feira, 23 de Julho de 2014

Mas amigos, nunca

Tenho pensado muito no meu ex. Não a nível amoroso, nem nada do que se pareça. Está quase a fazer um ano que falamos pela última vez. Tenho-me lembrado do que me disse em relação a sermos amigos. Agora sei que nunca o disse com o desejo de que se concretizasse. Gostava que ele me visse. Que visse como estou actualmente. Que fosse capaz de me encarar. Não peço um olá, mas um olhar que o traduzisse. Só há pouco tomei consciência de como me portei com ele. Tenho culpa, muita culpa, mas ele também a tem. Queria uma oportunidade de me redimir, se soubesse que ele valeria a pena, enquanto pessoa. Mas já me convenci que isso jamais acontecerá. Como faço questão de repetir agora, 'se não foi é porque não era para ser'.

 

publicado por meisiza às 04:24
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 8 de Julho de 2014

20 anos

E parece que hoje faço 20 anos.

Devo dizer que os 19 não foram grande cena.

Dizem que os vinte são a melhor idade, espero poder dar razão ás tantas pessoas que mo disseram :)

 

publicado por meisiza às 03:38
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Terça-feira, 1 de Julho de 2014

Amores que se vão

Achei que tinha conseguido dar conta do recado, que me tinha conseguido afastar a tempo. Falhei redondamente. Acabei apaixonada.

 

Tivemos uma conversa que já devia ter acontecido há muito. Mas andamos uns tempos sem falar e eu, sinceramente, andava a evitá-lo ao máximo, não sei se para me convencer que não sentia nada e que ele não me fazia falta. A verdade é que ele é, sem sombra de dúvidas, a pessoa mais complicada que conheci até hoje. Nem consigo explicar o que tinhamos e deixamos de ter, o que eramos um para o outro e um com o outro. Nunca vivi semelhante. 

 

Fomos sinceros um com outro, ele sabe o que eu sinto e eu sei o que ele não sente. Não sei como vai ser daqui para a frente. Acordamos que a amizade era para se manter. Mas, não sei bem como é que isto funciona. Nunca foi sério e ambos sabiamos. Talvez eu não quisesse saber.  Estivemos juntos duas maravilhosas semanas, em Maio, que acabaram por causa de um stress estúpido. Quem sabe até onde aquilo teria chegado se tivesse corrido bem.  Mas as coisas acontecem por um motivo e se não resultou é porque não era para ser.

 

Não sinto rancor e não me arrependo de nada. E por muito parva que tenha ficado, quando ele me explicou o lado dele, epa fez todo o sentido, dito por ele, por ser quem é: "Quero quem, quem eu nunca vi; Porque eu só quero quem, quem não conheci".

 

publicado por meisiza às 05:09
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Sexta-feira, 27 de Junho de 2014

Quem te avisa teu amigo é

Devia ter ouvido quem me avisou. Desde o início que sabia que isto não ia correr bem. Mas porque raio é que arrisquei então? Para tirar a teima? Para não me arrepender de não ter sequer tentado? Ao contrário de outras situações, desta vez não digo "bem feita!" para mim, não acho que tenha merecido isto. Tentei sempre ficar de pé atrás, mas acho que acabei por me pôr a jeito, como já me disseram. Mas como é que eu ia adivinhar? Se é alguém que num dia sente uma coisa e no outro já sente outra? Se num dia diz uma coisa e no a seguir já diz outra? Se num dia quer uma coisa e noutro já quer outra? Não se brinca quando há sentimentos envolvidos. Acho que há muita gente que não tem noção de como aquilo que faz, diz, sente, quer, afecta as outras pessoas. Não basta ser sincero no início e depois fazer o que quer. Há que ser sincero sempre e respeitar quem só quer o melhor para si próprio e para o outro. Se nos habituamos a viver com a ausência de outrem, ninguém tem o direito de voltar a invadir a nossa vida como se nada fosse e voltar a levar-nos para baixo.

 

Fica no teu canto que eu fico no meu. 

publicado por meisiza às 01:52
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito (2)
|
Quarta-feira, 18 de Junho de 2014

Lembram-se dela?

Descobri que a actriz Morgan Kibby daquela série que passava na tvi aos fins de semana de manhã - Eddie Mcdowd - "Eu sou o Eddie Mcdowd, sou cão e sei falar" (que fazia de irmã do rapaz) fez múltiplas colaborações com os M83 (uma das minhas bandas favoritas) e ajudou a compôr a música mais conhecida deles "Midnight City", para além disso, lançou há coisa de um/dois meses um albúm do projecto que tem vindo a desenvolver - White Sea.

 

Quando ouvi e vi pela primeira vez White Sea lembrei-me logo dela, mas achei que era apenas alguém extremamente parecido, nunca pensei que fossem a mesma pessoa.

 

Uma coisa certa, a Morgan Kibby tem um enorme alcance vocal, tanto canta graves como agudos e bem!

 

E só porque sim, as músicas que pus a tocar no blog são dela :)

 

 

 

 

música: White Sea
publicado por meisiza às 02:11
link do post | comentar | favorito
|

Novo hóspede

A minha casa recebeu no sábado um novo hóspede, um que na verdade nunca me tinha passado pela cabeça ter. Pois bem, o meu irmão lembrou-se e trouxe um gatinho bebé que uma amiga lhe deu. Trouxe para ficar e não disse nada a niguém. Eu que não sou nada pessoa de gatos, mas de cães, na altura não achei grande piada, mas agora confesso que  já estou rendida ao bichano. É super amoroso.

 

Apresento-vos o Stevie:

 

publicado por meisiza às 00:26
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 10 de Junho de 2014

Pai retrógado

Ontem, fui sair com os meus amigos para celebrar o aniversário de um deles. Foi a primeira vez, desde que o semestre começou, que saí. Como houve uns compromissos antes que atrapalharam os horários de toda a gente e como hoje era feriado, só nos encontramos às 00h15. Como já não tenho aulas nem testes, só entregas de trabalhos, como nos encontramos tão tarde e como já não saía há tanto tempo, não tinha intenções de chegar cedo a casa. Dito e feito, cheguei tarde como já estava a contar. Vem o meu pai há bocado resmungar comigo por causa disso e depois de tanto mandar vir, como é que termina o discurso? Com a frase "Tu não és um rapaz!"

 

Não posso chegar tarde a casa porque não sou rapaz. Porque claro, fui eu que escolhi nascer rapariga. Tanta coisa que podia ter dito para argumentar e veio com a pior saída possível. Fico burra com isto.

 

Quando era míuda, o meu pai foi a um congresso, como bom congresso que foi, chegou de lá cheio de tralha. Entre a tralha havia um baralho de cartas e ele perguntou-nos a nós, filhos, quem é que queria ficar com ele e eu disse que queria claro. Que me respondeu ele? "Tu? Mas tu és rapariga, as raparigas não jogam às cartas!" e não mas deu, deu-as a um dos meus irmãos rapazes.

 

Não só não posso chegar tarde a casa porque não sou rapaz, como também não posso dizer palavrões, nem sequer jogar às cartas. Eu fico parva.

publicado por meisiza às 17:44
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 2 de Junho de 2014

Cenas das 3 da manhã

Cheguei à conclusão que não consigo ultrapassar porra nenhuma. As coisas acontecem, o tempo passa, eu fico. Há sentimentos que mudam, mas há outros que se recusam a abandonar. 

tags:
publicado por meisiza às 03:21
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Terça-feira, 20 de Maio de 2014

Ninguém merece (ironias)

Aqui a crente, hoje, tinha aula às 9h e só acordou às 9h30. Em 10 minutos, acreditem ou não, pus-me pronta e fora de casa para apanhar o autocarro das 9h45. Mas a caminho da paragem, deu-se a desgraça. Estava de tal maneira chateada por o despertador não ter tocado que, sem me aperceber, comecei a apertar o cartão, lá não terei medido a força, que ele acabou por partir. Conclusão, fiquei sem cartão de crédito e sem passe de autocarro. Yey para mim. 

 

Ironia das ironias, segundo a Rádio Comercial, hoje é o meu dia. 

 

Moral da história: Quando vos acontecer alguma coisa menos boa, com a qual não estavam a contar, tirem 5 minutos para mandarem tudo à merda, mas depois recomponham-se (suck it up!), caso contrário, quer queiram quer não, a raiva, mau humor, ou que for, vai vos afetar e quem sabe originar algo pior. No meu caso, o despertador não tocar, no dia em que tenho a única aula que gosto, deixou-me de tal maneira chateada, que sem querer, parti o cartão.

publicado por meisiza às 13:55
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito (1)
|
Sábado, 17 de Maio de 2014

Aquele dilema

No meu dia-a-dia, debatia-me constantemente com o seguinte dilema: "a vida é demasiado curta, por isso, vou fazer tudo o que quero, porque se calhar de morrer amanhã, já morro feliz" e "a vida é para ser vivida, mas cada coisa a seu tempo, há momentos para tudo".

 

Verdade seja dita, quando decidia seguir a primeira, dava sempre asneira. As asneira já foram tantas, que acho que finalmente aprendi a minha lição. Prova disso é o facto de ter escolhido ficar sozinha, mesmo tendo oportunidade de estar com quem gosto. É um pouco confuso, admito. Mas é uma questão de amor próprio, de honra e dignidade. Se me regesse pelo primeiro lema, atirar-me-ia de cabeça, não querendo saber se ele estava comigo por estar, desde que eu pudesse estar com ele. Mas como finalmente aprendi que se o fizesse iria correr mal única e exclusivamente para o meu lado, preferi ficar sozinha e bem, sem chatices desnecessárias, sem dramas. Não consigo estar com alguém por estar. Ao estar com alguém, quer queira quer não, algum tipo de sentimento vai ser desenvolvido, mas para arriscar, é porque sei, ou pelo menos espero, que vá ser correspondido. 

 

Há decisões que parecem tão simples de tomar, mas na verdade não são. É preciso parar para pensar. Reflectir sobre tudo o que for preciso. E tomar aquela que não só nos faz feliz no momento, como teremos a certeza que se a tomarmos jamais nos arrependeremos, porque se correr mal, as consequências não serão assim tão más como se tivessemos optado pela outra decisão. Porque na vida, há dois tipos de escolhas, as boas e as más. É preciso é saber tomá-las.

 

publicado por meisiza às 18:04
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 25 de Abril de 2014

Enterro da Gata

A Associação Académica da Universidade do Minho decidiu, e muito bem, que este ano não vai haver Enterro da Gata. É a decisão mais acertada depois do que aconteceu. Como vêem, a vida humana ainda não foi ultrapassada pelas receitas nem pela festa. Nem tudo está perdido. É uma decisão de respeito, que só demonstra a humildade e a humanidade de uma associação da qual, por acaso, nunca fui grande adepta, mas sobretudo de uma universidade que, nunca antes, esteve tão unida!

 

Acho que ainda não tomei verdadeiramente consciência do que aconteceu, talvez por não ter estado na universidade ontem e não ter presenciado aquele ambiente pesado que tantos amigos e conhecidos descreveram. 

 

Hoje realizam-se os funerais dos rapazes. Paz às suas almas e força à familia e aos amigos e colegas. Não imagino aquilo por que estão a passar, neste momento. 

 

publicado por meisiza às 13:27
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Quinta-feira, 24 de Abril de 2014

UMinho - Morte de 3 estudantes

Não podia deixar este assunto em branco. É a Universidade que frequento.

 

Pensar que um murinho de merda matou três pessoas, três jovens, um dos quais da minha idade, não me cabe na cabeça. Felizmente, não conhecia nenhum dos rapazes, se conhecesse e se fossem meus amigos, não imagino o sofrimento em que estaria. Mas, pelo contrário, tenho um amigo desse mesmo curso que se encontrava no local, no momento em que tudo aconteceu. Eram os seus caloiros, os seus colegas, os seus amigos.

 

É bom ver toda a academia solidária, toda a academia disposta a prestar o seu respeito e a sua homenagem às vitimas. Hoje nem consegui pôr lá os pés, não estava mentalmente preparada para enfrentar uma UM tão carregada de sofrimento.

 

A UM vive agora um dos seus períodos mais dificeis e a situação mais trágica de que há memória.

 

Não há nada que possa ser feito para apagar o que aconteceu, nem nada que possa ser dito que vá atenuar a dor dos que ficaram e que lhes eram próximos. Não consigo imaginar a dor das familias e, neste momento, temos apenas de respeitar a sua dor.

 

Infelizmente, há orgãos de comunicação social que não o fazem. Irrita-me o jornalismo sensacionalista, que para vender, deturpa os factos e passa uma versão errada do que aconteceu. Deviam ter vergonha estes jornalistas da treta!

 

publicado por meisiza às 18:40
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 21 de Março de 2014

Blog desabafo

Cheguei a um ponto em que deixei de conseguir vir aqui escrever, deixou de fazer sentido, deixou de fazer falta. Acho que usei e abusei dele para partilhar coisas que dava tudo para que não tivessem acontecido. Muita coisa mudou neste último mês. Sei que ninguém me conhece, mas sinto um certo receio em ser julgada pelas minhas acções e/ou pensamentos. Além disso, cometi o erro de revelar a sua existência a alguém que hoje não é nada para mim. Tenho medo que essa pessoa arranje maneira de descobrir o blog e que venha cá ler o que escrevo. Já não sinto o à vontade que sempre senti. Este blog foi um escape durante quase 3 anos, foi o segredo mais bem guardado, até ao dia... O pior de tudo é que tenho tanta coisa para contar, mas não consigo, este sentimento desconfortável que sinto por ele, impede-me disso.

tags:
publicado por meisiza às 00:14
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Sexta-feira, 7 de Março de 2014

Coladíssima - Atlas Genius

publicado por meisiza às 20:08
link do post | comentar | favorito
|

.Sobre mim

counter

.Julho 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28
30
31

.Posts recentes

. Drave: Portugal Desconhec...

. Mas amigos, nunca

. 20 anos

. Amores que se vão

. Quem te avisa teu amigo é

. Lembram-se dela?

. Novo hóspede

. Pai retrógado

. Cenas das 3 da manhã

. Ninguém merece (ironias)

.arquivos

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

.tags

. todas as tags

.Música

blogs SAPO

.subscrever feeds